erro 0S200 Não identificado. Tente recarregar a seguir.

No fim é tudo a mesma coisa... e acredito que é mesmo. Nunca me provaram o contrário!
Todo mundo tem um coração calejada, machucado, cheio de remendos e costuras, e q no fim só se multiplicam (no mesmo e no dos outros).

Não sei mais se a esperança é algo bom ou ruim, e estou prestes a novamente me trancar numa escuridão desconhecida chamado eu, da qual tanto tenho medo.

Desisto. Desisti também. Dor de cabeça. Rosto molhado. Olhos fechados. Dor de cabeça, dor cabeça dor... dor...

Às vezes penso por que Deus não me protege também. Por que no fim sou eu que não me protejo de mim mesmo. Não me pergunte mais o que está atrás da armadura, a não ser que queira realmente saber. Todos que perguntaram não quiseram saber os por que's do que encontrou.

Assim é muito fácil mesmo. Parabéns pelo nada!

Sem figuras ao que não pode ser ilustrado.

Ao menos tenho, e poderei sempre ter o refúgio das palavras.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...