Coisas Viajantes!

Nossas coisas viajam mais do q nós mesmos...

Não é a primeira vez que penso nisso, e já faz um tempo que notei. Mas as nossas coisas viajam mais que nós, e confesso, que muitas vezes sinto até uma invejinha... Sim, claro, por que não? A minha água, por exemplo, veio de Águas de Lindóia, e por que eu nunca estive lá? O morango certamente já passou por Atibaia, lugar que só vejo sobre as rodas do carro, mas nunca tive a oportunidade de pisar na mesma terra de que ele veio. E o refrigerante de Londrina?! Há algumas semanas, vi na TV o repórter perguntando se a moça sabia de onde tinha vindo a sardinha que ela estava comendo. E tinha vindo de Santa Catarina, pescada um dia antes, ou seja, minha sardinha , o peixe de pequeno porte, aquele simples, que vende até em lata! Ela mesma já sentiu as ondas de Santa Catarina, e eu aqui, ainda, na mesma. Sem contar os produtos importados, ou aqueles trazidos por amigos... Aquele bichinho de pelúcia que veio da Disney, aquele eletrônico da China, a besteirinha do Paraguai, os doces de Minas, o perfume da França e por ai vai... Acho que ao comprar um produto, devíamos passar por um flashback na fila do caixa, sentindo o local de onde veio nosso produto. Deveríamos visitar todos esses locais um dia... Assim, conheceríamos os locais, as condições de produção e daríamos mais valor ao processo todo (tal qual não incentivaríamos o comercio do tipo, mulheres que recebem 10 centavos para produzir roupas da Nike, e crianças que ganham 3 centavos a cada bichinho de pelúcia!).

Mas apesar de tudo, sei que a maioria dos produtos também passam pro Santos, e pelo menos essa eu já conheço!!! ;)

Agora devem me faltar cerca de (N produtos – 2 cidades (Santos/ São Paulo))

Eu chego lá! =D




PS. Sem tempo neem cabeça pra escrever melhor... Sorryyy! mas qdo eu tiver tempo me dedico mais!

=)

Comentários

  1. Uou, e num é que me fez viajar mesmo essa idéia toda? Eu adorei o texto! =^) Smacks!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Por que namoramos?

Sobre as pessoas que nos cercam...