VAMOS CELEBRAR A ESTUPIDEZ HUMANA

Abaixo à exaltação da beleza e às mulheres frutas!

Em qualquer esquina hoje em dia, desde os mais idosos, até as criancinhas, conseguimos todos escutar ritmos variados de música. O problema nem seria esse, apesar de eu saber q ao longo do texto irei contra um, em particular! Funkeiras de plantão, piriguetes, cachorras, popozudas ou qualquer outra palavra esdrúxula da qual se auto denominam tais mulheres que apreciam ouvir funk.

O ritmo não é o problema, mas que belas letras possuem, não? Tem certos grupos culturais que a minha vontade é chegar e dar um chacoalhão! E apesar de parecer meio etnocentrista, descordo. Por que não é pela cultura que eu gostaria de fazê-lo, mas sim pela inutilização de um órgão do corpo humano. O cérebro! Eu sinceramente me pergunto o que certas pessoas pensam sobre a vida, a postura, o pudor, e a reputação. O que faz certas coisas influenciarem nas minhas ações e em outras, nada. Não é difícil encontrarmos por aí mulheres frutas, e não pelos benefícios nutricionais, ou talvez algum hábito cultural! Mas apenas pela semelhança de algumas partes do corpo com as frutas (repito novamente a palavra, comparação esdrúxula!). Eu não sei o que eu perdi entre a minha infância e a idade atual, mas sinto que existem pessoas que se perdem nesse meio tempo. A vida passa a ser os órgãos sexuais e ponto. Não existem sentimentos, mulheres são objetos e homens seus usuários. E as crianças? Bela infância cantando e dançando de cor as letras funkeiras ou a lá é o tchan! Já aprendem desde cedo a mexer os glúteos e atrofiam aos poucos sua massa cerebral (por desuso, claro). DaÍ um dia quando perderem a inocência de crianças e entenderem de verdade e letra, ainda rirão! A impressão de que tenho é que não existe pessoa, não existem pensamentos, não existe nada, apenas bunda! Como diz grande Gabriel, “Pára prá pensar, Bota a bunda no lugar, E a cabeça prá funcionar”. Um dia toda essa beleza vai acabar, e por isso case-se com alguém que gosta de conversar, por que quando formos bem velhinhos, e deixarmos de lado essas ridículas falsas necessidades, essa será nossa única.



E é por isso que comecei a gostar de blogs... É algo como ‘Por que eu também penso!”



Nádegas a declarar...

Nádegas a declarar...

Comentários

  1. Nádegas a declarar hahahahah
    MUITO BOM! =D

    ResponderExcluir
  2. Mais uma fez um texto genial e conciso. Quanto mais as mulheres ganham liberdade dentro da sociedade, mais a grande maioria se aproveita da liberdade pra falar e fazer coisas absurdas, enquanto a minoria (ah, como é bom essas que ainda existem, iguais a você)pelo menos usa isso pra mostrar o verdadeiro valor da verdadeira mulher.

    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  3. É isso aí Dannyelle!!!!
    Falou e disse...

    Beijos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...