A là House

Por q o coração leva o mérito de tudo? Durante uma semana regada a muitos episódios de House, recomecei a viajar nos meus próprios pensamentos naquela quase 1 hora que antecede meu sono. Desde criança aprendemos a ver o coração como grande símbolo do amor. Ele é tido como aquilo da qual não podemos viver sem, tanto em termos sentimentais como fisiológicos. Mas, já que é pra comparar órgãos com sentimentos e ligá-los com um viver ou morrer, vamos fazê-lo por completo. Se o coração é o grande símbolo dos apaixonados e enamorados, e o que se uma vez sem, o corpo humano pára de ter o sangue circulando e pode nos levar a morte; o que seriam e representariam, então, o sangue, pulmão, rins, fígado, cérebro e trato gastrointestinal? Se fosse eu tentar sentimentalizar tantos órgãos e sistemas, tantos de importância incalculável, começaria pelo trato gastrointestinal (minha especialidade), do qual recebe o mundo, e ali mastigamos, absorvemos e eliminamos. É ele que recebe todos os sentimentos do meio externo, que é quebrado nos mínimos detalhes, absorvendo tudo o que é bom, o que vai nos fazer bem, e eliminando o que não nos é útil, como palavras doloridas, tratamentos ridicularizados, entre outros. O problema é que às vezes nosso trato gastrointestinal absorve também esses tais indevidos metais pesados, gordura em excesso, ou até mesmo parasitas se apoderam do local, sentimentos muito fortes e que são necessários para nos darmos conta de sua importância, mas que não nos fazem bem e precisam ser eliminados. E dessa forma aproveito para falar de nossos rins, os grandes responsáveis por eliminar tudo o que foi ‘sem querer’ absorvido. São eles os conselhos e as conversas que nos ajudam a liberar aquilo que nos está fazendo mal e que não nos será útil, só anda nos sobrecarregando. Fazem parte do nosso dia a dia e de muitos conhecidos. Eles simplesmente limpam todo nosso combustível. E assim como o coração e trato gastrointestinal, mostra sua importância! O pulmão é responsável por nos trazer o novo ar fresco, desabafar aquele ambiente e situação que nos estressa ao limite. Respiramos, entra oxigênio, que durante tantas voltas pelo corpo, se torna gás carbônico não mais útil para nós. Ele nos ajuda a renovar os ares, nos acalma e nos dá força quando necessitamos de fôlego. Todos conhecem o bem que faz uma respiração profunda por 10 segundos seguidos. O sangue em suas veias e artérias nos auxiliam a conectarmos tudo, com suas grandes avenidas, médias ruas e minúsculas alamedas... Ele leva e traz tudo isso que nos dá energia, tudo que nos é vital. E o fígado? Beeem... o fígado são os grandes amigos, aqueles que te ajudam a metabolizar milhares de coisas úteis na sua vida, que de dão força e aquela energia extra sempre que necessário. O mesmo, apesar de errado, deixa você tomar alguns drinks alcoólicos que ele segura as pontas pra você. O fígado conhece tudo o que entra e sai do organismo, e faz o melhor com o que tiver recebendo. Ele se regenera se você precisar, e se divide, se algum amigo estiver precisando do seu! Se as pessoas S2 seus amigos, eu ‘fígado’ meus amigos! E apesar de nem ter citado todos os órgãos existentes, é imaginável como o corpo humano é perfeito e como Deus caprichou no seu ser filho. Por isso, se o coração é o amor e o fígado os amigos, o cérebro só pode ser Deus, que não permite um movimento sequer sem seu conhecimento.
Crédito da figura: Leonardo da Vinci!
=)

Comentários

  1. Bravo!!!!
    Muito bom House né, desperta em nós sentimentos diversos... E faz a gente pensar...
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bem escrito, argumentos muito bem empregados, Daniela é ídola!

    ResponderExcluir
  3. "Eu 'fígado' meus amigos" foi a coisa mais genial que eu li nos últimos tempos! =^)

    ResponderExcluir
  4. Oh my! Sim, existem posts que comentamos para reforçar positivamente, não somente, mas é que, eu pelo menos, sinto isso. Mas, acho que faço isso... Porque vejo quando posts como esse, eles me reforçam a postar naqueles os quais não me empolguei tanto. E esse é um comentário que eu faço com todo gozo possível. Aproveitando o trocadilho, quase ejaculei durante a leitura do mesmo. Um tesão de post! Inovação e analogias de sobra! A interdisciplinariedade em texto e pessoa! Acho que deveríamos conversar mais, os encontros os quais temos via posts são interessantes, mas alguns seus como estes... Me instigam de uma maneira incontrolável a querer saber o que você pensa sobre mil e umas outras coisas da vida. Parabéns é pouco pra você.

    Não perdendo a oportunidade: 'os corações atentos/ Ventos do Sul'

    Não sei se você percebeu isso, coração no sub-título, coração no post...

    E muita vida, em nós!

    ResponderExcluir
  5. hahaha Adorei!!!
    Gosto muito do House tb!!!
    Seu post está muito bom!! Minha prima escreve muito bem hein!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. danny tenho um livro que chama a linguagem do corpo... foi bem a cara do seu post ^^
    bom, como disse sabiamente o Renan, viva a interdisciplinariedade! acho que deviamos fazer um brinde a isso na re-volta as aulas... claro com a ajuda dos nosso amigo figado e um abraco do cerebro com a intensidade do coracao ;D

    beijos

    ResponderExcluir
  7. ah sua mundicia, que post criativo. amei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...