Sobre uma nova fase (e agradecimentos por ela!)

Leia ao som dos belíssimos aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=8F7tjZefhJY

 Desde muito jovem tento ser o mais independente possível. Vendi cookies no colegial, vendi trufas na faculdade, tinha bolsa de um valor que auxiliava muito, e quando sai, logo quis encontrar meu primeiro emprego. Foi uma fase difícil, mas muito necessária. Todos que me conhecem pessoalmente sabem o quanto sofri no meu primeiro emprego. Mas sabem também o quanto agradeço. Cresci de uma maneira incrível (e não é papinho). De recém formada, e garota de 20 anos que não sabe de nada e quer mandar, tive que aprender a falar a linguagem dos profissionais da cozinha. Vivi uma política totalmente diferente do que é ser uma empresa, e quais valores devemos levar conosco. Tive pessoas do meu lado que fizeram eu enxergar o que eu queria ser, e principalmente o que eu não queria ser


 Lá atrás tinha planos, mas a vida joga a gente de um lado, de outro e muda tudo. Agora estou em outra empresa, realizada! Tive uns meses de desânimo, e sei que o profissional desanimado às vezes precisa de uma pitada de encorajamento pra crescer mais. Tive fases mais difíceis, vacas magras e época de tudo dar errado. Mas quando me acalmei de vez, as coisas começaram a fluir. Calma, calma, que é aos poucos que a vida vai dando certo! 

 Durante minha trajetória, encontrei algumas pessoas muito insatisfeitas. E eu não consigo entender. Se vocês não gostam do que fazem, por que fazem? Se acham que a remuneração está muito abaixo do seu serviço, por que trabalha lá? O que mais me aflige ainda é a acomodação. Poderia ser o medo. Medo de ficar desempregado, disso e daquilo. Mas não. eu chamo mesmo é de acomodação. Quem quer, arruma um jeito, levanta e vai a luta, e é isso que quero passar pra todos em todas as fases da vida! Não foi fácil e nos últimos meses sofri tanto. Mas também sorri tanto! Se você não está feliz, mexa-se e procure a felicidade no que faz um pouco a cada dia. Por que a vida está no dia a dia e não na espera aguada por cada final de semana. Seja feliz na janta que prepara com sua família, nas horas que conversa com seu amigo e também no seu trabalho. Seja feliz na sua casinha, no seu lar, do jeito que ele é! Seja feliz a cada salário que recebe, e em pagar feliz as contas da casa que conquistou com seu suor. Se não for ainda feliz em algum quesito, corra atrás do que falta e viva todos os dias. 

 É tão triste acordar todas as as manhãs com o peso de fazer algo 'ruim', de morar no lugar errado, de estar sempre desanimado. Procure hoje mesmo seu novo emprego, corte seu cabelo e vá atrás das pequenas felicidades. 

 Cheguei num ponto da vida que posso dizer que "tou feliz"! Que 2015 me trouxe casa nova, renovou as forças no trampo e me deu logo de cara um top 10 da fotografia! Coisa que eu nem me imaginava na profissão dois anos atrás!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...