Sobre as trajetórias, a persistência e os finais felizes e tristes

É estranho, mas no fundo, quem não gosta do típico final previsível. Digo, não precisa ser totalmente previsível, mas a gente sempre torce pro lado do bom moço que depois de tanta coisa ruim, vai dar tudo certo e ele será feliz para sempre.


Não pra "sempre", pois sempre acaba sendo um espaço de tempo muito longo e imprevisível, mas que pelo menos no momento do final da história, ele tenha alcançado seu objetivo e esteja no seu momento feliz.

Quando você assiste How I met your mother (atenção, contém Spoilers), uma série americana dinâmica e engraçada que conta as histórias de 5 personagens jovens, você cria uma certa expectativa ao seu final. Analisaremos então os seus personagens, para você, que já tem alguma idéia do que se trata a série e do que estou falando.

Durante os 9 anos, o retrato de Marshal e Lilly não poderiam caminhar para outro, senão o do casamento típico e perfeito, com brigas mas com muito amor e claro, alguns filhos pra completar a família.

Robin, a menina de fora, que cai na cidade sem conhecer nada e acaba se inserindo no grupo. É a durona e profissional. Só quer saber de trabalho e ganhar posições melhores na sua profissão, mas tudo com honestidade, sem passar a perna em ninguém. Quer ter seus ganhos por merecimento e não acredita no amor. Casamentos estão fadados ao fracasso em suas mãos. Tem problemas com a família e por isso sente tanta falta de uma e talvez por isso também não queira constituir sua família.

Barney é retratado como o galinha, garanhão e pegador, mas ao longo dos anos, ele conhece uma, uma única mulher, que faz com que ele mude suas opiniões e largue mão de tudo para sossegar e viver uma vida um pouco mais tranquila ao lado dela. Talvez ele só se apaixonou por que a conheceu meio sem querer, entre um bar e outro, durante todos e todos os anos, e só se deu conta desse sentimento quando estava bem perto da morte. Barney até certo ponto é o galinha que nunca vai se casar, mas mostra-se sentimental e torna-se um verdadeiro futuro marido para Robin, que também cede e reconhece os valores do amor, casamento e família e vê em Barney tudo o que ela precisa.

E Ted, o ícone principal da história, é o narrador, que conta como conheceu a mãe de seus filhos. A história começa 9 anos antes do fato real acontecer, e ele conta de namorada em namorada, como aconteceu cada um de seus relacionamentos, todos os seus contras e os seus prós e como ele nunca deixou de acreditar que encontraria aquela que viveria ao seu lado e daria luz aos seus filhos. Alguns ícones destas namoradas foram especiais como Robin, que retornou algumas vezes para sua vida de forma amorosa, e outras vezes apenas como amiga. Mas desde o começo uma coisa era clara. Robin não queria se casar. Ao menos, não com Ted. Seja lá o que ela sentia por ele, era um tanto diferente do sentimento que nasceu por Barney.

Enfim. Então os últimos acontecimentos foram que Barney surpreendeu Robin de uma forma que ela não conseguiu recusar ao que sentia. Ela realmente o amava e estava pronta para casar. Os dois mais durões e menos pró-casamento da série estavam apaixonados e não poderia ter final melhor que o casamento para ambos.
Como previsto, Marshall e Lilly mantiveram alguns problemas familiares, mas cresceram como família e continuaram juntos para todo o sempre, bonito e feliz! Rs
E Ted conheceu finalmente a Mãe, a mulher que assim como ele sofrera bastante antes de o encontra-lo e talvez por isso soube como apreciar sua companhia e nunca mais o deixar. Tiveram seus filhos e viveram feli... Pera, Era o final perfeito, mas não.

Houve um último episódio para mudar toda a história de seus personagens.
O que aconteceu foi que no último episódio houve um resumão muito corrido sobre os próximos anos, o que deixou um tanto a desejar, já que logo após a cena bela e linda, na próxima cena Robin e Barney já estavam divorciados. Lilly e Mashall continuaram na família perfeita, que terá seus problemas familiares, mas também terão muito amor pra compensar. E Ted, nosso herói sofredor que alcançou sua amada depois de uma busca incansável, lá estava, ao lado da sua esposa que estava doente e ia partir. Os encontros em grupo mal aconteciam, e a parte triste da história é a parte de todas as histórias após os grandes acontecimentos. As formaturas, os casamentos, distanciam os amigos, os grupos e cada vez se encontram menos. Ted, após a morte de sua esposa, resolve ir atrás de Robin, mesmo após todos os seus distanciamentos, mesmo ela não te-lo amado enquanto podia e não ter querido casar com ele enquanto era o momento. Achei um pouco de: “seu verdadeiro amor sempre foi a Robin, então vá atrás dela”, mas ela não o queria enquanto podia tê-lo. Mas de certa forma teve um pouco de “Vá atrás de quem te ama, e seja feliz”. Mas o que me chateou é que Robin não queria se casar com Ted. Não gostava dele dessa maneira. E não o valorizou quando podia. Por que tudo isso acontecer depois de tantos e tantos anos?
Talvez a série só quis demonstrar a dura e verdadeira realidade, mas achei dura demais pra uma série que retratou anos e anos de fatos engraçados e meio que previstos seu final.

Para mim, o final poderia ter acabado com os filhos do Ted subindo em sua cama, sem retratar o final do casamento de Robin.

Depois de 09 anos, a gente só queria que o TED fosse feliz com a Mother e nada mais.
A única coisa que ainda fez sentido pra mim foi que a trajetória é mais importante do que aonde eles chegaram. Isso é fato. Sejamos felizes todos os dias para termos uma vida feliz, e não apenas quando alcançarmos isso ou aquilo.

Depois do nosso final feliz, terão tantas brigas e brigas e porradas, rs. Sempre tem. Mas é bom imaginar o final feliz do jeito que queremos. O semi-previsível é bom. Matar todo mundo no último episódio não é muito bom. Mesmo assim, ainda levarei a série para a vida :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...