Ao direito de sentir raiva

Dia a dia passamos por situações de estresse e violência e ainda ouvimos dizer o quanto precisamos nos acalmar e nos sentir em paz e saber perdoar. Sim, sabemos disso. Mas eu tenho o direito de sentir raiva. Preciso sentir pra ao menos tentar aceitar. Preciso falar tudo o que eu acho, preciso gritar a injustiça diária que passamos, gritar que o mundo está errado e as pessoas do avesso.


Após o acidente, fiquei muito brava com o condutor do veículo que bateu no nosso. E essa raiva voltava a cada dificuldade em cortar um pedaço de carne e de ter que trocar de roupa ou fazer curativos, ou a cada dor que eu senti durante esse processo ou cada entrevista que tive que desistir e empregos que vi passar. Senti raiva por que minha família estava passando dificuldades por conta disso. Senti raiva por que estamos sem carro até hoje. Senti raiva por que precisei ficar esperando 4 horas no hospital pra ser consultada de pé em menos de 5 minutos. Senti raiva a cada cidadão que me deixou viajar de pé mesmo com o braço quebrado, a cada um que não se dispos a me ajudar pra levar uma mala ou subir e descer as escadas carregando-a. senti raiva do condutor. E da sociedade. 


E aí chega você e me diz que eu não posso sentir essa raiva toda? A Paz que vá pro inferno, mas eu tenho direito a esse sentimento sim. Tenho sim que agradecer a Deus por não ter ocorrido uma fatalidade maior e pior, mas não tenho que ser agradecida por estar com pinos e passando dificuldades que não estaria passando se o querido não tivesse afundado seu querido pé no querido acelerador daquele belíssimo carro que deixou o meu irreconhecível. Daí um tempinho depois 3 marmanjos vêm me assaltar e eu tenho que ser agradecida por ter sido 'só' um assalto? Agradecida o inferno, tenho que gritar minha indignação com o sistema desse país que deixam esse tipo de pessoas na rua pra assaltarem pessoas de menor força e em menor número que eles. Tenho e quero sentir essa raiva. Não quero me tornar mais uma pessoa que já se acostumou com esse país e diante de situações como essa apenas aceita e é indiferente. Indiferente já somos em tantas situações. Temos que ter opinião. Tenho direito a Raiva e irei tê-la enquanto achar que fui mais uma vez injustiçada.


Existem situações em que somos tantas vezes repetidamente injustiçados que simplesmente nos acomodamos. Aí você só se torna mais um acomodado cidadão dentre tantos outros. Seja diferente. Não se torne mais um. Ao direito de sentir raiva!



Comentários

  1. acho que todos os sentimentos são necessários para o ser humano... Eu defendi o medo em uma das minhas postagens e vc, com argumentos, defendeu a raiva!

    não faz mal sentir raiva. Mal é conter essa raiva. Lógico que sempre há um limite para tudo... os sentimentos precisam ser dosados.

    Mas concordo com vc... não existe essa de "não sinta raiva".

    bjos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.