À 2010, ao meu tempo...

Fevereiro de 1996

Ingresso no Ensino Fundamental

Dezembro de 2003

Término do Ensino Fundamental

Fevereiro de 2004

Ingresso no Ensino Médio

Fevereiro de 2005

Ingresso no Ensino Técnico

Julho de 2006

Término do curso Técnico

Dezembro de 2006

Término do Ensino Médio

Março de 2007

Ingresso na Graduação



2010. Hoje – Falta 1 ano pro término da graduação



Pois bem. Ontem. 11:00pm. Por algum motivo não consciente lembrei-me da existência de um fotolog em meu nome. Resolvi acessá-lo. Mais que isso; resolvi fazer uma viagem ao tempo. Decidi olhar no calendário de postagens. Fazia quase um ano que eu não acessava o espaço. Mas voltei mais ainda, não era o bastante. Quis ver a primeira postagem, as primeiras fotos, os primeiros comentários. É um sentimento diferente, de saudades, de aperto no coração, de perda daquela magia presente e quase que nem percebida no nosso dia a dia. Raivas bobas e sem motivos, ideais que hoje não me faz mais sentido, um jeito de escrever ainda infantil, bobo, esperanças e ilusões do que poderia ter sido e não foi. A tristeza repentina e necessária que perdurou por meses, a ‘despedida’ das risadas diárias depois que acabou o ensino médio; a alegria em seguida, minutos depois da notícia “Você passou no vestibular”, os elogios, os agrados, versos e palavras de outros que melhor se expressavam que as minhas próprias palavras. Meses sem nenhuma postagem. Estive estudando muito. Estive ocupada. Todos estivemos. Talvez por isso o fotolog foi com o tempo sendo esquecido. Mesmo por mim, uma pessoa que se ligou tanto recentemente nas próprias fotos, o foco dos chamados ‘fotologs’. Os comentários começaram a sumir, desaparecer, e aquela coisa de grupinho de amigos foi deixando-se de lado pouco a pouco. Mas ontem. Aaaaaaaaaaaaaaah, ontem. Mergulhei de novo nesses sentimentos. Era como estivesse em pleno 2005. Foi ótimo recordar como éramos tão mais próximos, mas foi horrível pensar que no fim de cada curso, sempre existem os distanciamentos. Foi aí que nasceu a necessidade de ter alguém tão próximo quanto antes mesmo depois de terminar o curso, o estágio ou sair do seu trabalho. Necessidade que ainda me segue. Recordei-me de coisas que não fazia idéia de que tinha escrito ou lido alguma vez. “Foram anos incríveis”, e estou começando achar que no fim, todos são! Porque estou quase no fim... o final da faculdade está ai. E que dor será sentir tudo isso outra vez, abraçar, dizer que vamos continuar nos vendo e nos falando, e quem sabe podemos trabalhar juntos, e nos comunicar por mais um ou dois anos, bem como antes. E ai vai chegar uma época em que eu estarei muito ocupada pra responder aquele e-mail ou te ligar no dia do seu aniversário. E ai vai ter aquele dia que você vai estar muito ocupada. E vai ter o dia em q ambos estarão entediados sentados num sofá em frente à TV, mas dentre tantas possibilidades de se ligar, falar, sair e rir, nem se lembrarão mais um de outro, por que não se sente mais a presença daquele amigo todos os dias. A intimidade foi ficando restrita.


Concordo que há amigos, que, aaaaaaaaaaaaaah... Me ligam a qualquer hora e dizem: vamoos? E nós vamos! Amigos que conheço há um bocado de tempo, e que quando tenho vontade passo na casa deles e parece que os vi ontem. Mas existem amigos, que até me envergonho... Mal me lembro do curso em que se graduam. Embora isso não os faça menores amigos, mas sinto que de alguma forma diminui a intimidade, a afinidade, ou talvez elas já fossem naturalmente diminuídas desde o começo.


Amigos. Já tenho saudades. Até mesmo dos que ainda não se foram.


E já que o andar dos ponteiros é inevitável, então que venha... Mas que venha com tudo, 2010!


Um bjo, e sucesso. Esse ano, façam o melhor no que estiverem fazendo!

=*

Comentários

  1. Quase chorei. Sério. Umas lágrimas apareceram e eu não as impedi. Seu texto me trouxe lembranças. ME fez abrir meu blog antigo, e encontrei coisas tão familiares ao que você descreveu: amigos que já estão longe, dores que hoje seriam cócegas, tristezas que hoje seriam (ou já são) piadas.
    Eu escrevi uma música há dois dias (coincidentemente) e agora fiquei com vontade de te mostrar.
    Um beijo enorme! Parabéns por mais um texto maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. a minha maior saudade é do ensino médio.
    sinto falta das tardes no camargo, aguentando aquele monte de aula chata... mas que era a coisa mais legal do mundo...
    cada vez que eu reencontro a galera do camargo... me dá um aperto, uma vontade de voltar no tempo, mesmo sabendo que isso não é possivel e mesmo sabendo que os anos vão passar... e muita gente ainda irá embora.

    to com o mesmo sentimento desse seu post.
    *suspira*

    ResponderExcluir
  3. Acho que eu poderia resumir esses sentimentos na palavra "maturidade"...

    Não pra dizer que vocês eram imaturos até à alguns dias atrás, pois mesmo uma criança pode ter sua maturidade para sua idade certo?

    Mas aquela maturidade que às vezes a gente nem quer, mas ela te empurra e manda você pra frente e ainda te diz sarcásticamente: "Aí mano já era, já foi, você já está com xx anos, vê se se liga..."

    E a gente não quer mesmo, mas ano após ano é inegável o quanto aprendemos, e também ganhamos e perdemos muitas coisas, uma delas são amigos... E com esses amigos sentimentos que só sentimos ao lado deles, cada um com seu jeitinho especial...

    Beijos...

    Ps: Quero ouvir a música do Rubens heim...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por que namoramos?

Sobre um ano difícil, um ano pesado.

Sobre as pessoas que nos cercam...